Categorias
Sugeridos

MÍDIA DIGITAL



Acesse: CriamosSite.com
Saiba Mais Sobre: midia digital propaganda
[jetpack_subscription_form]



#digital #socialmidia
Acesse http://bit.ly/gerenciademidia
acesse: http://bit.ly/nextdig

Tipos de mídias digitais
profissionais em áreas de midias digitais
Considerando a amplitude da internet e as possibilidades que ela oferece em termos de produção de conteúdo, a mídia digital pode assumir diferentes formas.

Quer ver só?

Anúncios pagos no Facebook Ads, banners em sites, comerciais no YouTube, blog posts, ebooks e reviews de produtos são alguns exemplos de mídias digitais.

Cada conteúdo produzido na internet pode se enquadrar em três tipos de mídias digitais:

Mídia paga
Mídia ganha
Mídia própria.
Mas, mesmo podendo assumir várias formas, nem todos os tipos de mídias digitais são adequados para fazer parte de um estratégia de marketing digital.

Para que você descubra o que deve considerar para o seu negócio, vou explicar melhor sobre cada um dos três tipos de mídias digitais agora.

Acompanhe!

Mídia paga
Quando falamos em publicidade e propaganda, geralmente, é desse tipo de mídia digital que lembramos mais.

Como o próprio nome diz, mídia paga é aquela em que você paga um determinado valor financeiro para aproveitar o alcance de um canal digital.

Em outras palavras, é pagar para aparecer.

Investir em comunicações que possam levar sua marca a alcançar seus objetivos estratégicos, como aumentar a fidelização de clientes ou as vendas, por exemplo.

Como você já deve estar imaginando, alguns exemplos de mídia digital paga são anúncios no Google, Facebook Ads e também guest posts pagos pela internet afora.

A principal vantagem de investir em mídia paga é que permite alcançar um público-alvo em grande escala e com a segmentação que desejar.

Ou seja, você não vai precisar se virar nos 30 para conseguir colocar seu blog post na primeira página do Google se pagar para ele aparecer ali. Entende?

Porém, a desvantagem é que ele só vai permanecer bem posicionado enquanto você estiver pagando por isso.

Quando o dinheiro acabar, o anúncio deixará de ser veiculado. Triste, mas real.

Além disso, é importante considerar ainda que, como o público vem sendo cada vez mais perseguido por anúncios, a resposta para eles nem sempre será forte.

No entanto, é preciso saber como usar a mídia paga corretamente para atrair novos clientes e alcançar seus objetivos estratégicos.

Mídia ganha
Mídia ganha, ou mídia espontânea, é o sonho de todo profissional de comunicação, marketing e propaganda.

Quando está em alta, causa brilho nos olhos das empresas!

Sabe por quê?

Você não paga nada para que ela apareça. Isso mesmo, ela é gratuita.

O que acontece, na realidade, é justamente o contrário: a mídia digital ganha é consequência de um bom trabalho de marketing digital, seja em RP, SEO ou social media.

Trocando em miúdos, na internet, a mídia ganha é o famoso boca-a-boca online. Um tipo de mídia digital que transforma os clientes em promotores da sua marca.

Alguns exemplos de mídia ganha são:

Comentários em posts patrocinados
Compartilhamentos de conteúdos
Backlinks voluntários
Menções em mídias sociais
Resenhas espontâneas
Então, posso dizer que a mídia ganha é o reflexo de uma estratégia bem-sucedida.

E, convenhamos, muito mais econômico do que pagar para alguém falar sobre sua empresa é trabalhar para que as pessoas queiram fazer isso por livre e espontânea vontade.

Além da vantagem de ser gratuita, a mídia ganha também é muito mais credível do que a mídia paga.

Afinal, é cada vez mais nítido que o que o consumidor mais quer hoje em dia são opiniões sinceras sobre produtos e serviços e não falas compradas.

Considerando todos os motivos que vimos até aqui, não deixe de cultivar a mídia ganha.

Existem várias formas de conseguir bons resultados espontaneamente, mas o principal deles ainda é focar nas necessidades do cliente.

Anote essa dica.

Mídia própria
Mídia própria é o terceiro dos tipos de mídias digitais listados neste post, mas o primeiro em ordem de importância na sua estratégia de marketing digital.

Isso porque se trata de toda e qualquer mídia que possa ser controlada pela sua empresa.

O site do seu negócio, o seu blog e os seus canais nas redes sociais são exemplos típicos de mídias próprias.

Também chamadas de mídias proprietárias, elas recebem esse nome porque você tem controle sobre o que publica.

Então, se quiser mudar um conteúdo ou até mesmo tirá-lo do ar caso seja necessário, é você quem manda.

O principal objetivo da mídia própria é construir relacionamento com os clientes existentes e atrair novos.

Ajuda a aumentar a autoridade e também o reconhecimento de marca.

Uma grande vantagem, além de centralizar o controle sobre o conteúdo publicado neste tipo de mídia digital, é que custa muito menos do que mídia paga.

E dá muito menos trabalho do que mídia ganha.

A mídia dura muito mais, porque não é interrompida quando o anúncio acaba.

Pense comigo: criar um perfil comercial no Instagram não é muito mais barato do que investir em anúncios pagos no Google Ads?

É por aí que a coisa funciona.

Hashtags: #MÍDIA #DIGITAL

Autor ID: UCDP-6660_2gbc51hWPfOuHQ

Autor: Diana Paula Planejar pra quê?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: